Caçadores de Reprovações - Abril

1

Bom dia, boa tarde, boa noite, e boa madrugada também! Sejam bem-vindos a mais um “Caçadores de Reprovações”! O quadro do MLN que mostra as novels com os erros mais comuns até os mais estranhos de se ver, e onde ensinamos a não os cometer também. Portanto, peguem um lanchinho, um café ou uma água, acomodem-se e venham comigo ao “caçadores” do mês!




Após essa panorâmica da página que vamos usar para trabalhar, vamos desmembrá-la e ver os principais erros.



Deixando os erros de português um pouco de lado, que fique claro para que isso não se repita nunca mais. A sinopse não deve ser colocada no capítulo, ela é colocada num espaço especifico do nosso formulário, e quando ela vai para o blog, ela ganha um espaço em nossa página. Mas nunca no próprio capítulo, estamos entendidos?



Começando o capítulo de fato, temos um problema logo de cara. Além dos erros de falta de vírgula pós interjeição, o diálogo construído aqui, mais parece um pensamento ou narração do que um diálogo de fato. Reparem como ele não se encaixa com o diálogo seguinte. Então com quem ele estaria falando? Consigo mesmo? Nesse caso, mais fácil seria se o autor construísse um pensamento ou narração aqui.

Outro problema logo no segundo ou primeiro diálogo. Se partirmos do pressuposto de que o primeiro diálogo é na verdade uma narração ou pensamento, o segundo diálogo já troca totalmente o narrador para a irmã do protagonista, e logo em seguida, ele volta a ser um narrador em terceira pessoa. Se atentem com isso e fixem as vozes de seus narradores sempre que começarem o capítulo.

Logo após isso, temos o terceiro parágrafo. Talvez o mais estranho aqui tenha sido o a má escolha de palavras, já que não é todo dia que alguém fica ansioso de tão ansioso, né? Aliás, essa é uma boa oportunidade para refletirmos o quão original é essa cena. Afinal, quem aí já viu o protagonista se atrasando pra escola porque ele acordou atrasado devido ao nervosismo e por isso não conseguiu dormir... ninguém... certo?



Aqui não tem muito mistério. Apenas erros bobos de vírgula que se tivessem sido passados por uma revisão um pouco mais minuciosa, teriam sido barrados. No demais, lembrem-se que os dicendis são com letra minúscula, e que quando eles ocorrem na narrativa, a frase anterior ao travessão, não tem ponto final. Você pode aprender mais sobre ele no meu Revisando! sobre dicendis.



Aqui começamos com uma incongruência no dicendi. O pai exclama para o filho e o verbo diz que ele pergunta... tomem cuidado com o que vocês escrevem. Isso faz diferença nas avaliações. Abaixo temos o nome do protagonista seguido de dois pontos demarcando que ele irá dizer a fala. Não façam isso, esse tipo de coisa normalmente é feito em roteiros, e lembrem-se que o MLN não avalia roteiros.



E para finalizarmos, “pai” é em letra minúscula. A ideia de usar ponto final na ultima fala foi minha, já que achei um bom ponto para uma pausa mais prolongada no diálogo, e, portanto, dei a sugestão de utilizar um ponto final e prosseguir com o diálogo. Agora, notaram uma coisa que não foi comentada até agora? Isso aí, tô falando do nome do protagonista. Ao longo da página um, ele foi repetido um total de oito vezes... Honestamente, algo assim não é necessário, não trate seus leitores como se todos tivessem perda de memória recente e não soubessem o nome da figura central da sua história depois de pronunciada algumas vezes.

Bom, por hoje é só, pessoal, obrigado a todos que chegaram até aqui, deixem seu feedback pra gente saber o que poderia melhorar e para tirarem suas dúvidas também, me despeço de vocês por enquanto, e é isso. Até a próxima!

Talvez você goste destas postagens

1 comentário

  1. O cara deveria ter revisado para evitar esse erro crasso.

    ResponderExcluir