Tecnologia do Blogger.

Receba nossas novels por e-mail!

Nosso Twitter!

Comentários Recentes

Parceiros



Seguidores

Total de visualizações

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dicas Rápidas da Tany #3



E aí, feronas? Curtindo o feriado?

Aqui é a Tany com a terceira postagem de Dicas Rápidas! Se ainda não conhece as postagens de amorzinho mensais, leia a primeira e segunda antes de continuar!

Este mês temos uma temática diferente, em vez de falar dos erros mais comuns, vou explicar alguns vícios de escrita que a maioria de vocês tem, autores feronas!

Então pegue o caderno, prepare-se para anotar, salve nosso site nos favoritos, nos siga no twitter e curta a página do facebook para nunca mais perder essas postagens!

Prepare seus conectivos e vamos nessa!



O que é queismo? É a nominação dada ao exagero no uso do pronome relativo “que”. Ok, e você com isso, não é mesmo? Bom, se você acabou de pensar isso, eu temo pelo corretor da sua redação do ENEM.

Qual o papel do que em uma frase? Adicionar e explicar coisas. Segue os exemplos!

Fui responder os e-mails, que se acumularam durante a semana, no sábado.

A revisora, que escreve postagens cheias de amorzinho todo mês para os leitores do blog, preparava-se para destruir os sonhos e esperanças de mais um autor-kun.

A caixa de e-mails estava lotada de e-mails que necessitam atenção.

O autor, que não era honesto, enviava os capítulos dizendo ter revisando quando não o fizera.

Tá, mas qual o problema em usar o quê? Bom, o uso do que por isso só não tem problema, mas é que, o uso demasiado do que, vai deixar a sua frase, que já está longa, mais cansativa e enrolada que o normal. Que, como todos sabemos, não é legal.

Quanto mais que usamos em uma frase, mais deixamos ela próxima do estilo oral de falar. É fato que usamos muito que para conversar. Mas, porém, entretanto, todavia, e na narrativa? É certo usar muito quê? Mesmo na primeira pessoa?

A resposta, que está mais do que óbvia, é não.

Mas aposto que ninguém teria notado o uso exagerado e proposital de que nas frases acima se eu não tivesse frisado dessa forma. É normal escrevermos que que que que sem nem notar. Uma dica para vocês é sempre se perguntar se o que é necessário, se tiver como retirá-lo, retire. Isso também vale pra sua redação de vestibular, os corretores vem programados pra procurar os “que” na frase e diminuir sua com o uso exacerbado.

Ok, mas como diminuir?

Aqui vão algumas dicas de sites e cursinhos:

Você pode substituir o QUE por adjetivos.

Você pode substituir o QUE pelo gerúndio.

Você pode substituir o QUE reduzindo o tamanho da frase ou dividindo-a em frases menores.

Treinem com as frases de exemplo lá em cima, qualquer dúvida, comentem que a Tany vai ajudá-los no que puder.


Um velho meme japonês se encaixa nessa ideia: “Eu repeti porque é importante.”

Repetir. Por que eu preciso usar o pronome quando o verbo conjugado na primeira pessoa do presente do indicativo já indica que eu sou o sujeito?

Mas é mesmo importante repetir o nome dos personagens toda hora? É importante repetir que o One Piece é um tesouro escondido todo santo episódio? É importante repetir a profissão das personagens toda hora? É importante repetir tal expressão a todo momento?

É algo para se refletir. Mas o que nos importa agora é a repetição de pronomes.

Vamos voltar para a primeira frase. “Por que eu preciso...” Sinceramente, eu preciso mesmo? Não pode ser só preciso? Pode.

Eu, eu, eu, eu, eu, eu.

É necessário adicionar eu toda hora? Existe uma coisa linda na língua portuguesa chamada conjugação. Olhe as conjugações na primeira pessoa, seja do plural ou singular, todas elas são características. O pronome só é necessário de fato em frases em que ele constitua o sujeito, porém, quando o sujeito ficar subentendido pelo verbo, o pronome fica como um adicional.

Isso significa que eu devo cortar todos os pronomes das frases? Não, apenas dê uma maneirada.

Aqui vai um exercício da Tany para o uso de pronomes: a cada três frases que você possa usar “eu” use apenas na terceira.

Terminados isso, vamos continuar.


Agora você acha que estou pegando no seu pé, mas volte pro capítulo que acabou de escrever e procure todos os “havia sido”, “havia feito”, “havia dito”, “havia isso”, “havia aquilo”, deve encontrar um monte. Principalmente se sua light novel for de ação.

Mesmo assim, qual minha birra com os havia, você pergunta? É um tanto simples, serei direta: eles deixam o texto pesado. Exatamente. Usar essa forma composta do particípio deixa seu texto mais pesado e duro de ler. Ele adiciona um fator amador ao seu texto. Oras, a língua portuguesa tem inúmeras ferramentas que podem substituir esses “havia”.

Mas, Tany, havias faz parte do meu estilo e--- Pode parar aí! Nem me venha com essa de “havia faz parte do meu estilo”, “estou acostumado a usar havia”, etc. Isso são desculpas que você inventou para não evoluir sua escrita.

Em vez de usar “havia sido” você pode usar o pretérito perfeito ou o pretérito mais que perfeito, acredite, seu texto ficará bem melhor com eles do que o feio do “havia”.


Eu queria ganhar um real por cada leitor confuso com o título desse aqui. O que quero dizer com -mente? Palavras terminadas em –mente, óbvio. Rapidamente, intensamente, lentamente, algumacoisamente.

Primeiramente, o que são esses –mente? São advérbios. A desinência –mente caracteriza advérbios de modo. Se você me perguntar o que são advérbios de modo, eu vou chorar junto com sua professora de português da sexta série.

Quando usamos esses advérbios? Quando queremos dizer que algo é da qualidade de ou realçar a qualidade de algo. Eu não vou explicar o uso gramatical aqui, isso vai ficar como tarefinha.

E qual o problema de usar esses advérbios? Não, não é perseguição com você, autor que ainda confunde mal e mau. É o mesmo problema do que e do havia, eles deixam o texto pesado. Imagine uma frase com uns três advérbios.

Então, o protagonista correu rapidamente até a porta, esperando ansiosamente que a pessoa que havia tocado gentilmente a campainha fosse sua namorada.

Seriamente, que sacomente. Quanto mais você apela para o uso desses advérbios, mais seu texto fica com esse ar forçado que a frase passou. Existem várias formas de alterar isso. Vamos a um exemplo:

Então, o protagonista correu o mais rápido que podia até a porta, esperando ansioso pela pessoa do outro lado da porta, quem tocara a campainha de modo tão gentil, fosse sua namorada.

Bem melhor, não?

O jeito de evitar o uso de advérbios fica a seu critério, autor. É a forma que você tem de se destacar no meio de tantos autores que utilizam esses mesmos artifícios. Seja que, seja repetição de pronomes, seja havia, seja advérbios terminados em –mente.

Afinal, essa é a ideia da postagem deste mês, mostrar os maiores vícios de autores e tradutores. Você provavelmente já leu algumas traduções de light novels com esses erros e acha normal, todavia, está muito enganado, querido autor que ainda esquece a vírgula do vocativo.

Evite apelar para essas válvulas de escape, tente escrever um capítulo todo sem nada do que foi citado nesse capítulo. Use toda a criatividade necessária, acredite, o revisor e os leitores agradecem.

A maior dica de como aprender a escrever melhor sem precisar usar qualquer uma dessas desculpas em seu texto é ler. Leia. Leia muito. E não fique só em light novels. Leia livros, veja como os autores escrevem. Eles usam alguns dos problemas citados aqui? Como? Se não, o que eles usam?

Aproveitando a deixa para fechar o post, aqui vai um exercício legal: Elimine verbos de pensamento. Eu gostaria de traduzir, mas a postagem já está muito grande, então aqui seguem dois links com o desafio:

É uma atividade muito legal que ajuda na criatividade e melhora bastante a sua escrita. Recomendo bastante.

E isso é tudo por hoje, pessoal.

Nos vemos na próxima!

Eu só queria uma desculpa pra usar esse gif legal.

4 comentários:

  1. Moça,muito obrigada por fazer essas dicas rápidas! Elas são muito úteis em minhas redações(e nunca notei mas uso muito o "Que" ;-; Ninguém nunca me apontou sobre esse vício,antes eu também usava muito o pronome mas notava logo elas e diminuía((Também,depois de perder 3 pontos por causa delas ;-;) Por favor,continue com essa dicas!
    Quando eu tiver melhorado mais minha escrita,vou enviar minha novel(ou re-enviar,eu não me lembro pra quem eu enviei minha novel...Provavelmente foi pra outra,mas sendo ou não,enviarei para vocês duas,quero saber se é promissora ou não ^^')
    Novamente, muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que as dicas foram úteis a você!
      Estaremos no aguardo da sua novel para responder com todo o amorzinho que ela merece <3

      Excluir
  2. Os "quês" até que nem tanto, mas os havias..., sou culpado kkk
    Vlw pelas dicas, continuem com a excelência.

    ResponderExcluir

Nosso Facebook!

Postagens Populares