Tecnologia do Blogger.

Nosso Twitter!

Comentários Recentes

Parceiros



Seguidores

Total de visualizações

terça-feira, 21 de setembro de 2021

Planejamento não é sinônimo de qualidade

    Vira e mexe, nossa Caixa de Entrada se torna palco de um show peculiar. Um ferona decide escrever uma grande história de fantasia. Confiante de que aquela narrativa mudaria completamente o curso das light novels brasileiras, o ferona encaminha seu texto magistral para nós. Sedento por sua aprovação, ele confere seu e-mail a cada 10 minutos. Até que sua resposta chega: uma bela reprovação

    Mas como assim sua história de 100k de palavras no Word com todos os eventos e personagens envolvidos na História do Continente Proibido, além de seus inúmeros documentos com as regras da magia e incontáveis círculos mágicos que ele utilizaria, excluindo ainda todas as pastas recheadas de referências visuais das mais aberrantes raças da fantasia, fora reprovada pelo My Light Novel? Era o trabalho de uma vida! Uma odisseia no suprassumo da fantasia medieval! Como isso era possível?

    Porque planejamento não é sinônimo de qualidade. 



Sobre planejar, bestiário e muletas


  Nenhum leitor se importa com quantos documentos você já produziu, com quantas páginas de worldbuilding você já escreveu, com quantos personagens você já matou nos milhões de anos que seu mundo tem. Você já viu algum autor publicado escrevendo na capa do livro: "Ei, eu tenho um HD inteiro com meu planejamento. Então, leia meu livro"? Por acaso, já viu alguma sinopse contendo a quantidade de palavras que o autor usou na construção das guerras épicas que foram citadas uma única vez na novel em questão?

    Não, você nunca viu nada assim: porque nada disso importa, no final das contas. O leitor se importa com a qualidade do que está na frente dele. Dos personagens que estão vivos, dos acontecimentos que ele acompanha, dos conflitos que ele lê com a maior atenção do mundo. O leitor está preocupado com a descrição poderosa de uma cena de luta ou do diálogo calmo, mas dramático, entre mãe e filha. Nós queremos ler uma história de qualidade, que seja capaz de cativar e manter os leitores entusiasmados por semanas a fio. 

   Isso não acontece apenas com o MLN. Nenhuma editora está se importando o suficiente com seu texto para exigir que você publique todo o bestiário que você construiu para sua história. Todo mundo quer uma narrativa refinada e limpa  não importando se você planejou por 2 semanas, por 2 meses ou por 2 anos. Desde que seja boa, é o que importa.

    Entretanto, acalme seus nervos. Planejamento é essencial para qualquer narrativa: você precisa saber o que você quer contar. Não estamos falando de um RPG de mesa, no qual os jogadores decidem o curso dos acontecimentos e o destino do mundo. Aqui, no campo da literatura, a bucha é toda sua. Você é o responsável pela história andar ou por ficar parada. Por uma história boa ou ruim. Por personagens cativantes ou tão planos quanto uma porta de madeira recém-construída. E se você não planeja o mínimo que seja, como é que você quer contar uma história se nem você sabe do que está falando? 

    Planejar é essencial, mas também tem limites. Já vimos autores escreverem que escrevem inúmeros documentos sobre acontecimentos do mundo, praticamente uma linha do tempo de cinco páginas com detalhes que eram minuciosamente detalhados em outro documento. Entretanto, na hora de começar a história de verdade, ela era tão ruim quanto a narrativa do ferona que só sentou e começou a escrever. Daí, na tentativa de melhorar sua obra, autor resolve planejar mais. E mais. E mais. Quando ele se dá conta, ele planejou muito, mas não escreveu nada

    Portanto, antes de abrir seu editor de texto, pare. Pare de planejar. Pare de usar o planejamento como desculpa para nunca escrever. Pare de pensar que histórias incríveis são aquelas com planejamentos que atravessam anos. Com certeza existem histórias boas cujo processo criativo demandou esforços inacreditáveis, mas também existem histórias que são boas porque o autor domina as nuances de sua língua, conhece seu processo criativo e está constantemente lendo em busca de novas fontes de inspiração. 

    Planejamento não é sinônimo de qualidade. 

    Mas se você parar de usá-lo como uma armadura impenetrável de críticas ou como uma muleta que nunca te possibilita sentar e escrever... Talvez as coisas possam ser diferentes.


    E se está perdido nesse mundo do planejamento, clique aqui e veja nosso índice sobre o assunto!






4 comentários:

  1. Uau! Quebrou o coração de muitos companheiros, mas ficou perfeito esse texto, eu tava precisando de um incentivo pra voltar pro word, e sair da caixinha irreal de que a minha história estava tomando um rumo diferenciado kkkk (auto ilusão q chama)... E isso é tão real, que as vezes eu me iludo achando que eu conseguiria prender o leitor em uma cena, ou porque é início de cap, mas as falas e comportamentos tão mais duros que concreto kkkk
    Vlw pelo post, tmj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Unknown! Obrigado pelo comentário! Fico feliz que a postagem tenha ajudado - mesmo com alguns efeitos colaterais (já imaginados). Abraço!

      Excluir
  2. Como devo mandar minha light novel? Só o primeiro capitulo ou no mínimo 10 capítulos ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Envie somente o primeiro capítulo, caso ele já tenha mais de 3.000 palavras.
      E aproveite para dar uma boa lida na página Mande Sua Novel e conferir as exigências do blog, caso contrário, você será reprovado automaticamente.

      Excluir

Nosso Facebook!

Postagens Populares