Tecnologia do Blogger.

Nosso Twitter!

Comentários Recentes

Parceiros



Seguidores

Total de visualizações

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Revisando! Vírgula - Parte 4

 Olá, ferinha e ferona! Mais um mês, e mais uma postagem de Revisando!, o quadro que visa explicar conceitos nos quais já tocamos anteriormente, mas de forma mais aprofundada, por isso, várias postagens de muitas partes vão ser frequentes aqui!

Dando continuidade, nós continuamos a falar sobre vírgula aqui. Para conferir a postagem anterior, clique aqui.

Erros de vírgula são muito comuns, portanto atentem-se às dicas apresentadas nessa postagem e nas anteriores!

CASOS EM QUE SE USA A VÍRGULA
CONTINUAÇÃO

12º Caso: Para separar orações intercaladas

Mas o que raios é isso, Tany?

Vamos lá, orações intercaladas são orações que indicam alguma opinião, observação ou ressalva de um grupo. Os exemplos devem deixar mais claro:

Aguardamos ansiosos, disseram os feronas, pela avaliação de nossas novels.

Logo, creio eu, todas serão avaliadas.

O importante, insistia o autor, é a mensagem que a história passa.

As orações intercaladas estão sublinhadas. 

Devemos sempre separar por vírgula quando formos inserir uma intercalação (algo que indique uma opinião) no meio da frase.

13º Caso: Para separar determinadas orações coordenadas sindéticas.

De novo, Tany, o que é esse nome complicado aí?

Aqui vai uma explicação rápida. Orações coordenadas são sintaticamente dependentes. Traduzindo, são orações em que cada período da oração não depende do outro. Um exemplo:

Ela revisa muito e prepara muitas postagens.

Temos aqui dois períodos: ela revisa muito (1), ela prepara muitas postagens (2). Eles não dependem um do outro para fazer sentido e podem ser encarados de forma isolada.

As orações coordenadas podem ser dividas em sindéticas e assindéticas. Sindéticas são as que precisam de uma conjunção para conectar os períodos. Agora, o que são conjunções? São palavras que atuam como elemento de ligação entre termos semelhantes de uma oração ou entre duas orações. Para descobrir mais sobre elas, procure no google, nunca vamos terminar essa postagem se eu for explicar todas. 

Para deixar bem claro, optei por separar cada tipo de oração coordenada sindética que pede o uso da vírgula em uma subcategoria desse caso, se quiser saber sobre todas, recomendo que pesquise no google ou no seu livro de português. Muito bem, vamos lá:

13º Caso a) orações coordenadas adversativas

O que são essas orações?

São as orações em que o segundo período vai se opor ao que é dito no primeiro período, os dois períodos são conectados por uma conjunção adversativa (mas, porém, entretanto, todavia, contudo, no entanto, não o bastante). Exemplos:

Esforçou-se muito, porém não conseguiu ser aprovado.

Revisou bastante, mas deixou aquele erro passar.

Esperou muito na fila, entretanto não conseguiu a cópia daquela novel.

Para facilitar a vida de vocês, vou dar uma dica de ouro.

Dica de ouro: se você for usar algo que tenha o mesmo sentido de "mas" no meio da frase, coloque uma vírgula antes. Sempre vem vírgula antes do "mas", só não virá vírgula se você começar a frase com ele.

13º Caso b) orações coordenadas conclusivas

São as orações em que o segundo período irá justificar algo que ocorreu no primeiro, os dois períodos estão conectados por uma conjunção conclusiva (logo, porque, portanto, pois, assim, então, por isso, por conseguinte, de modo que, de forma que, em vista disso, uma vez que, visto que, etc).

Escreveu o e-mail errado, por isso foi reprovado automaticamente.

Vá com cuidado, que o caminho é perigoso. 

Teve a novel reprovada, então decidiu melhorar seu português.

Dica de ouro: se o segundo período estiver justificando o primeiro, separe ambos por vírgula. Se estiver usando algo com sentido de "porque", coloque uma vírgula antes.

13º Caso c) algumas orações coordenadas alternativas

São as orações que passam uma ideia de alternância, em que o primeiro período pode ser uma opção e o segundo outra opção, os dois períodos podem ser conectados por uma conjunção alternativa (ou) ou por pares como ora... ora, já... já, quer... quer, etc.

Você pode narrar sua novel em primeira ou terceira pessoa.

Quer seu protagonista seja um rapaz, quer seja uma garota, o importante é a história ser boa.

Ora dançavam, ora cantavam.

Como podem ver, nem todos os exemplos vão com uso de vírgula. Mas como saber se precisa ou não usar a vírgula? É obrigatório o uso de vírgula se oração alternativa se repetir (como podem ver pelos últimos dois exemplos, é necessária a vírgula para separar os períodos).

Dica de ouro: Se for usar uma estrutura de pares como ora... ora, deve ter uma vírgula separando cada período.

14º Caso: Para separar orações coordenadas assindéticas

As orações assindéticas são as que não precisam de conjunção para conectar os períodos, sendo eles separados por vírgula. Vamos ver exemplos:

O tempo não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém.

Os anos passavam, a responsabilidade crescia.

As novels chegam, os avaliadores conferem.

Como podem ver, os períodos não possuem nada os conectando, por isso devem ser sempre separadas por vírgula. 

Um macete para compreender essa regra é pensar no sujeito da frase. Em alguns casos, como o segundo e o terceiro, haverá outro sujeito no segundo período, quando isso acontecer, você deve usar a vírgula.

E em casos como o terceiro? Se facilitar, você pode encarar ele como uma enumeração. E, como aprendemos em uma postagem anterior, ela deve ser separada por vírgula.

E ufa! Acabamos por hoje! Ainda teremos mais conteúdo de vírgula mês que vem, mas por hoje é só. Dúvidas, sugestões ou observações podem ser feitas nos comentários. Se quiser conversar conosco, pode ir até nosso servidor no discord.

Vejo vocês com mais mês que vem!

0 comentários:

Postar um comentário

Nosso Facebook!

Postagens Populares