Tecnologia do Blogger.

Nosso Twitter!

Comentários Recentes

Parceiros



Seguidores

Total de visualizações

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

MLN Recomenda - Persona 5

 

E aí, gente, como vocês estão? Aqui estou eu novamente, dessa vez para meu primeiro “MLN Recomenda”! Como o Kyn postou o dele sobre Persona 4, me senti na obrigação de fazer um sobre Persona 5, um dos meus jogos favoritos e que eu com certeza recomendo. Quem sabe a gente não faz um sobre cada Persona?



O spin off da série “Shin Megami Tensei” ganhou sua quinta sequência lá em 2016, desenvolvido pela Atlus, está disponível oficialmente apenas para os consoles da Sony (PS3, PS4, PS5). Persona 5 é um jogo no estilo JRPG, ou seja, o bom e velho RPG de turno. Apesar de se tratar de uma sequência, os eventos daqui são completamente isolados de Persona 4, então não tenha medo de entrar nele pensando que perdeu algo.

Nossa história começa com nosso protagonista, um garoto usando um sobretudo e uma máscara, apelidado de “Joker”, fugindo de um cassino, enquanto é orientado a distância por seus companheiros de equipe.

Após uma fuga que aparentava ter sido bem sucedida, intercalada por combates com poderes sobrenaturais, Joker é emboscado e preso pela polícia. Durante um interrogatório com a promotora Sae Nijima, somos levados a meses antes desses eventos ocorrerem e “relembramos” como tudo chegou naquele ponto.


This is my other self!



Através do Metaverso e de suas personas, os “Phantom Thieves”, liderados pelo próprio Joker, decidem se rebelar e assumem o papel de “roubar os corações” dos corruptos da sociedade, afim de expor seus crimes ao público e conseguir a justiça verdadeira.

O lado do Metaverso, uma realidade paralela ao mundo real, onde ocorre metade dos avanços narrativos, é cheio de perigos diferentes. Além dos “Palaces”, domínios dos chefões do jogo por onde segue a história principal, temos o “Mementos”, algo similar ao Tartarus, de Persona 3.

Mas diferente dele, o Mementos são túneis que seguem toda a extensão do metrô de Tóquio, composto por diversos andares, um lugar perfeito para fazer aquele farm chato e craftar aquele lockpick que falta pra abrir o baú que você achou no palace, ou somente para fazer as missões secundárias, lembrando que algumas delas vão requisitar andares mais profundos desbloqueados.

A gameplay segue similar aos jogos anteriores, o combate por turnos é dinâmico e pode se tornar bem desafiador mesmo para os mais experientes na franquia, portanto, melhorar suas personas, armas e fazer um time com uma boa sinergia é algo essencial pra não morrer de surpresa por um inimigo que você considerava fraco.

Joker pode usar mais de uma Persona. Protagonismo é fogo, ao convencer as “shadows”, os inimigos do jogo, a se juntarem ao seu lado sim, tem discurso no jutsu, elas se lembram de sua verdadeira identidade e se tornam personas armazenadas na máscara do protagonista. Você pode melhorar suas personas ou fundi-las para formar uma mais poderosa na “Velvet Room”, comandada por um homem estranho chamado Ivor, ela é uma sala que representa o estado do coração do protagonista, adquirindo muitas formas ao longo dos jogos.


Piece of cake



O lado do mundo real é mais simples, mas nem por isso é menos interessante. Assim como Persona 4 tem os “social links”, aqui temos os “confidants”, que essencialmente são a mesma coisa. Aumentar o nível de relacionamento com os personagens não só te recompensa com novas personas e armas, como também te dá acesso a serviços inéditos, e alguns que são pagos, lhe é oferecido um bom desconto.

Cada personagem é único, possuem personalidades bem definidas, gostos próprios, medos, desejos, e você provavelmente vai se apegar mais a uns do que a outros. O desfecho de alguns confidants pode até mesmo acabar em romance, e sim, existe uma punição merecida pra quem ousar seguir a rota do harém só desonrado faz isso. Com certeza uma das coisas mais marcantes de persona 5 é sua trilha sonora. Para cada momento, existe uma música composta e se encaixa perfeitamente com o que está em cena.

Você pode entrar na Velvet Room ao som do clássico e dramático “The Poem of Everyone’s Souls”, enviar o calling card e iniciar sua investida final em um Palace através de “Life Will Change”, emboscar inimigos e escutar “Last Surprise”, derrotar chefões junto de “Rivers in the Desert” ou até mesmo andar pela grande metrópole japonesa numa tarde calma e chuvosa enquanto houve “Beneath the Mask”. Isso sem mencionar “Wake Up, Get Up, Get Out There”, que compôs a abertura do jogo e se tornou um marco para a saga.


For real?


Persona 5 fez tanto sucesso que rendeu uma nova versão. Persona 5 Royal é o mesmo jogo com cerca de 30 horas a mais de conteúdo, novos personagens, novo antagonista, nova Phantom Thieve, novas músicas e finais que reviraram a cabeça das pessoas em relação à moralidade e certeza de ambos.

Persona 5 Strikers (PC, PS4, PS5), por outro lado, lançado recentemente aqui no ocidente, é uma sequência direta de Persona 5, os eventos de Royal não são contados aqui. O jogo se passa 6 meses após os eventos do seu antecessor, e cabe aos Phantom Thieves resolverem os problemas que o Metaverso tem causado ao Japão.

E aí, pra você que já jogou, o que achou dele? E pra você que não, o que acha de experimentar uma hora dessas? Bom, vou ficando por aqui, espero que tenham gostado, se cuidem, pessoal, até a próxima!







0 comentários:

Postar um comentário

Nosso Facebook!

Postagens Populares