Tecnologia do Blogger.

Receba nossas novels por e-mail!

Nosso Twitter!

Comentários Recentes

Parceiros



Seguidores

Total de visualizações

domingo, 12 de abril de 2015

Como utilizar a vírgula corretamente

Por que Hyouka? Porque é perfeito!

            Olá, pessoal! Como vão? Hoje irei falar sobre um tema em que jovens escritores têm muita dificuldades: A vírgula. Sei que muitos já têm conhecimentos sobre tal, mas sempre é bom relembrar, certo? Aliás, há também uma notícia, essa qual darei no final da postagem.


            De qualquer forma, vamos iniciar isso logo:

1°Caso:
            Como todos devem saber – ou não, é algo complicado – há uma ordem normal para os termos de uma frase: A ordem direta, que se resume na seguinte colocação: Sujeito + verbo + complementos do verbo + adjuntos adverbiais.
            Ex: Muitos universitários estudaram a matéria do teste com persistência.
            No entanto, essa sequência lógica pode ser alterada, criando a ordem indireta.
            Ex: Com persistência, muitos universitários estudaram a matéria do teste.
            Pode-se notar que “com persistência” foi isolado por vírgulas, pois o termo está deslocado, isto é, fora da sua ordem lógica.

2°Caso:
            Deve-se usar vírgula para isolar o aposto explicativo.
            Ex: Brasília, a capital do Brasil, é onde fica o Palácio do Planalto.

3°Caso:
            Para isolar objetivos pleonásticos, isto é, repetição do objeto direto ou indireto por meio de um pronome, reforçando a ideia que aparece no objeto.
            Ex: A minha família, sempre a respeitarei.

4°Caso:
         Também usa-se vírgula para isolar adjuntos adverbiais deslocados:
            Ex: A maioria das pessoas, durante o verão, vão à praia.

5°Caso:
         Geralmente, quando um termo é deslocado do seu lugar original na oração, deve ser isolado por vírgulas. Assim, separam-se:
            O adjunto adverbial anteposto ao verbo.
            Ex: Naquele dia, as pessoas estavam apressadas.
            O nome de lugar na indicação de datas.
            Ex: São Paulo, 18 de dezembro de 2015, dia da minha formatura.

6°Caso:
            Essa é importante, leitores, vamos lá: Vírgula marcando a omissão de uma palavra – geralmente é o verbo.
            Ex: Ela prefere romance, e eu, terror.
            Obs: Irei explicar o motivo dessa vírgula antes da conjunção “e” depois.

7°Caso:
            Para isolar expressões explicativas:
Ex: Não irei trabalhar amanhã, ou melhor, depois de amanhã.
Conjunções coordenativas intercaladas.
Ex: As suas palavras, porém, causaram grandes problemas.
Para separar elementos coordenados:
Ex: Os alunos, os professores e os diretores estão conversando.

8°Caso:
Para isolar o vocativo, isto é, aquele a quem se refere.
Ex: Boa tarde, Paula.

9°Caso:
Deve-se usar vírgulas antes de termos adversativos.
Ex: Eu queria ir ao festival, mas estava doente.
         Obs: “No entanto, entretanto, porém, contudo, todavia...” Todos esses termos ganham vírgulas quando iniciam a oração (como podem ver, o mas não está incluso)

10°Caso:
Usa-se vírgula nas orações subordinadas adjetivas explicativas.
Ex: Os humanos, que são seres racionais, têm o privilégio da fala.
            Veja que essa frase dá o sentido de explicação, que todos os humanos são seres racionais. Porém, há casos em que queremos restringir, assim:
Ex: O homem que fuma vive menos.
            Essa frase diz que apenas o homem que fuma vive menos, ou seja, está restringindo.

11°Caso:
            Orações subordinadas adverbiais: são isoladas por vírgulas se estiverem no começo ou meio da oração.
Ex: Assim que chegarem os livros, começaremos a estudar.
Ex: Começaremos, assim que chegarem os livros, a estudar.
Ex: Começaremos a estudar assim que chegarem os livros.

12°Caso:
            Enfim, chegamos ao ponto da vírgula antes da conjunção “e” !! Sim, um tema importantíssimo! Deve haver vírgula antes da conjunção nos seguintes casos:
           
            1 – Para separar sujeitos diferentes, isto é, quando antes do “e” é um sujeito e depois, outro.
            Ex: Eu gosto de terror, e ela, de romance. (Um exemplo também da omissão do verbo).
            2 – Quando a vírgula não pertence ao “e” (sim, isso mesmo, eu não tô doido).
            Ex:  Fernando, muito cansado da viagem, e sua esposa foram para casa.
            Nesse caso, a vírgula está isolando o “muito cansado da viagem”, isto é, ela não é sua “e”, nem vem u-u.
            3 – Quando a conjunção “e” vier repetida enfaticamente.
         Ex: A garota gargalhava, e gritava, e pulava, e urrava, e sei lá o que mais...
            4 – Se a conjunção tiver valores adversativos, isto é, valor de mas, porém, contudo, todavia...
            Ex: Ele queria ir ao festival, e estava doente.

13°Caso:
         Vírgula é complexa, não é? Até fiquei cansado escrevendo, mas, bem, esse é o último caso que escreverei u-u Vírgulas antes de “como”:
            Se o “como” der exemplos, isto é, enumeração, é necessária a vírgula. No caso da comparação, não é necessária a vírgula.
Ex: Ela gosta de escritores como Hikaru e Sagami Riku. (Comparação)
Ex: Ela gosta de vários escritores, como Hikaru e Sagami Riku. (Enumeração)

            Aah, terminei! Mentira, ainda há uma notícia a ser dada: Eu, Shin, estou anunciando hoje o hiato de “Amid the Spirits”. Pois é... a realidade é essa. O motivo? Bem, eles são muitos, e irei citar alguns: Ando sem tempo até para fazer os trabalhos escolares – sim, é duro –, além de que vou iniciar alguns cursos e tenho algumas metas, que são complicadas, para atingir.

            Então, bem, eu sinto muito por tudo isso, mas é a mais pura verdade. Espero que tenha conseguido tirar todas as dúvidas em relação às vírgulas. Uma boa noite para todos xD

2 comentários:

  1. Yo! Ótimo post, Shin. Bastante explicativo e abrangente. A vírgula é, sem dúvida, um dos maiores problemas na hora de escrever, mas também tem enorme importância na estrutura do texto. Pretendo enviar em breve uma novel que estou escrevendo e esse post ajudará bastante. Continuem com o ótimo trabalho! (Obs: Hyouka é vida!)

    ResponderExcluir
  2. Realmente, Messhman, eu senti muito essa debilidade nos escritores em desenvolvimento e decidi que o mínimo a se fazer era esse post. Bem, boa sorte com a sua novel (a aguardamos com ansiedade ^^), e, sim, Hyouka é vida xD

    ResponderExcluir

Nosso Facebook!

Postagens Populares